Brasil, 26 de Julho de 2014

Cruzília

Tamanho da letra
botao diminuir fonte botao aumentar fonte

Mapa da Região: 
Cruzília

Terra de bons queijos

Pertinho de São Lourenço e Caxambu, onde reinam os doces, está a cidade de Cruzília, terra de bons queijos, graças à produção da Laticínios Cruzíliense. Queijo minas com goiabada todo mundo já conhece e aprova. É hora de revelar, então, que outros tipos de queijos podem ser combinados com esse sem fim de doces. E a Cruziliense está aí pra isso. Os premiados queijos Cruzília estão entre os melhores do Brasil.

Emily Sasson
Imagem de queijos provolone maturando
Provolones maturando

Depois de colocar uma galocha e uma touca, o visitante tem a oportunidade de visitar as várias câmaras de maturação e salga dos queijos, sentir as temperaturas e cheiros específicos, ver provolones e emmentais belos e enormes, a mistura e o corte das massas, os fungos se formando no queijo tipo brie e camembert, enfim, o processo completo, a começar pela recepção diária dos 20 mil litros de leite (para quem chegar bem cedo à fábrica).

Imagem de queijos na salmora
Queijos na salmora

Diferente da maioria de produtores de queijo, que usam o pasteurizador de placa, a Cruziliense usa um sistema artesanal chamado ejetor de vapor, trazido pelos dinamarqueses. É uma maneira de melhorar a qualidade do queijo preservando a tradição.

O queijeiro e um dos donos da fábrica, Luis Sergio Medeiro de Almeida, explica que o que faz dos queijos da região tão especiais é uma bactéria chamada propiônico. Em Cruzília, a bactéria se reproduz espontaneamente no solo, em grandes quantidades. O gado come essa bactéria, que naturalmente se incorpora ao queijo. Em outras partes do Brasil, o propiônico tem que ser comprado porque não há quantidade suficiente no solo.

Não bastasse essa maravilha, a Cruziliense conta ainda com o conhecimento do Sr. Otacílio, mais conhecido como Sr. Dico, responsável por grande parte dos queijos e pelo fundamental e precioso segredo da receita: o fermento, que eles mesmos produzem. O sábio queijeiro encontra o ponto da massa na intuição. E todos se consideram seguidores do Sr. Dico.

Dentre os 15 tipos de queijos produzidos está á mussarela e sua diversidade. Uma delas é a mussarela rocambole, obra da Cruziliense. O rocambole é recheado com tomate seco ou berinjela, uva passa e ervas finas. E por cima leva zatar e pimentão vermelho.

Imagem da produção de queijo minas em grandes panelas de aluminio
Queijos minas em produção

Como chegar

Para se chegar a Cruzília, deve-se passar por Caxambu e seguir mais um pouco na estrada. A viagem não leva nem meia hora. A pequena Cruzília tem charmosas construções unidas ao largo de ladeiras, que culminam na harmoniosa Igreja Matriz.

Os responsáveis pelo início do desenvolvimento da produção de queijos em Cruzília foram os dinamarqueses, que se instalaram na região em 1920. Eles foram os primeiros a descobrir as boas condições climáticas e de solo. E desenvolveram um queijo inspirado em dois tipos tradicionais da Dinamarca: tybo e danbo. Durante uma visita dos fiscais do Ministério da Agricultura à fábrica, o tal queijo ainda desconhecido foi descrito como “grande, circular e com formato de prato”. Eis que nasce o célebre queijo prato. 
Endereço e telefone
Laticínios Cruziliense
Rodovia Tancredo Neves, s/n Km 0 – Cruzília.
Tel: (35) 3346-1385.
www.cruzilia.com.br

 

Cadastre-se e receba nosso informativo

Compre já o livro Roteiros do Estado do Rio de Janeiro