Brasil, 11 de Julho de 2014

Hotel Sumaq, de Machu Picchu, dá atenção especial à gastronomia

Tamanho da letra
botao diminuir fonte botao aumentar fonte

Desde o dia 1 de abril Machu Picchu está recebendo, de novo, os seus turistas. Como se sabe, o acesso à famosa e maravilhosa cidadela inca ficou fechado, devido às fortes chuvas que caíram em janeiro naquela região do Peru e destruiu vários trechos da estrada de ferro que liga Cusco a Aguas Calientes (Machu Picchu Pueblo), de onde partem os micro-ônibus para Machu Picchu.

Com o fluxo turístico começando a existir de novo, os hotéis de Aguas Calientes já anunciam que estão prontos e preparados para receber os hóspedes, já que muita gente prefere passar, pelo menos uma noite ali, para poder ir a Machu Picchu com tranquilidade.

Em janeiro estive por lá e, por sorte, saí três dias antes da catástrofe. E, como várias outras pessoas, preferi dormir uma noite em Aguas Calientes. Depois de uma breve pesquisa sobre os hotéis do lugar acabei dando preferência ao Sumaq, um dos dois melhores de Aguas Calientes. Escolhi o Sumaq pela atenção que dá à gastronomia peruana. É um cinco estrelas elegante, confortável e com bom serviço. O cardápio foi desenvolvido pelo chef peruano Rafael Piqueras, que procura desenvolver e explorar a nova cozinha peruana, sem esquecer a base tradicional, como é o caso das causas.

As causas (foto acima) são normalmente consumidas como entradas. Tradição peruana, uma espécie de purê de batata, servido como pequenos bolos recheados. Quase sempre é uma delícia. Então, para começar o jantar no Sumaq, a sugestão é a causa de pechuguitas de pollo em dos texturas, recheada com pequenos e bem temperados pedaços de frango. O problema é que há uma outra entrada que não dá para deixar de provar. E nesse caso vamos cair em um outro prato tradicional do Peru, o ceviche (peixe marinado com limão, cebola roxa e coentro), experimentando o saboroso ceviche de trucha con sabores andinos (foto abaixo), feito com truta rosa.

Sem deixar de lado os sabores típicos do Peru, vamos ao prato principal, com duas opções. A primeira é o lomo de alpaca, aquele camelídeo parente da lhama e da vicunha. Normalmente, usa-se o filé da baby alpaca, mais macio e saboroso. O do Sumaq é feito na brasa, acompanhado de purê de batata. A outra opção é o adobo de res, prato de sabor forte, feito com carne bovina, cozida em temperos durante muito tempo.

Para sobremesa, o também tradicional arroz con leche, servido com um copinho de sorvete de pisco. E por falar em pisco, não se esqueça de pedir como aperitivo a bebida nacional do Peru, o pisco sour.
 

O conteúdo deste campo é privado não será exibido publicamente.

Compre já o livro Roteiros do Estado do Rio de Janeiro